Tecnologia

Agronegócio digital: entenda a importância dessa mudança

Saiba como começou essa transformação, quais são as ferramentas mais utilizadas e como as empresas estão se adaptando.

Por: Times #RaizenTech e Negócios Agrícolas Data: 08/04/2022 Tempo de leitura: 12 minutos Minutos

Você já deve ter ouvido falar em agronegócio 4.0, mas quais práticas e ferramentas tornam esse setor realmente inovador? Confira!

A transformação digital vem dominando os mais diversos setores produtivos. Enquanto empresas de tecnologia e finanças falam em Internet das Coisas e moedas digitais, o campo passa por seu próprio processo de digitalização.

O que essa mudança representa? Qual é o impacto do agronegócio digital na produtividade, na rotina dos trabalhadores, na economia e na sustentabilidade? Para entender o significado de toda essa transformação, continue lendo aqui.


O que é agronegócio digital?

É a prática da agricultura em que são utilizadas cada vez mais ferramentas de precisão, análise de dados, sensores e até satélites.

Esse avanço tecnológico vem crescendo desde 2000 e hoje contribui para um melhor controle das plantações, menor desperdício e eficiência, além de contribuir para uma utilização mais sustentável dos recursos naturais e aumento da produtividade.

O uso dessas tecnologias possibilita ainda um aumento das safras, expansão do setor e melhoria na qualidade dos produtos agrícolas.

Com acesso aos dados, é possível prever estiagens, condições do terreno e até mesmo a melhor forma de controlar pragas.

O agronegócio digital, também conhecido como agricultura 4.0, tem focado principalmente em crescer em produtividade sem precisar aumentar áreas de plantio.

Esse ponto de atenção surge principalmente pela demanda de práticas mais sustentáveis, alinhadas à redução de custos de uma possível expansão.

Leia também: Tudo sobre a importância e versatilidade da cana-de-açúcar.


Quais são os benefícios do agronegócio digital?

  • Precisão em monitoramento: aderindo ao uso de dispositivos, softwares, drones e até aplicativos para smartphones, é possível melhorar o acompanhamento das plantações. O resultado é um melhor aproveitamento de insumos, gestão eficiente de recursos naturais e mais uma garantia contra irregularidades.

  • Sustentabilidade: a análise de dados sobre as condições do terreno e da plantação possibilita pensar em soluções menos prejudiciais para solo, água e entorno.

  • Aumento de produção: como já mencionado anteriormente, as ferramentas tecnológicas visam um melhor uso do terreno, simulam produção por hectare e ainda podem alertar sobre imprevistos. Dessa forma, o produtor se prepara para estiagens, doenças e pragas, diminuindo o risco de perder produtividade para algum desses problemas.


Quais são as ferramentas mais usadas no agronegócio digital?

Para acompanhar o crescimento desse setor, as inovações tecnológicas para atender essa demanda não param de surgir.

O agronegócio pode ter começado essa evolução com grandes máquinas, mas hoje investe na transformação digital com soluções de agricultura de precisão que ajudam a otimizar a produção com gestão remota, controle financeiro e uso racional de insumos. Conheça alguns dos aprimoramentos mais atuais.

  • Inteligência artificial para prever cenários e gerar dados instantaneamente
  • Drones com sensores para imageamento, pulverização de defensivos e liberação de agentes biológicos
  • Aplicativos mobile em celulares, para acompanhamento, geração de relatórios e documentação mais acessível
  • Visão computacional e inteligência artificial para reconhecimento de daninhas, pragas e doenças
  • Modelagem, estações meteorológicas e plataformas de previsão climática
  • Digitalização do acesso ao crédito, transações financeiras e rating socioambiental
  • Market Place para compra e venda de produtos técnicos, serviços e commodities
  • Telemetria para análise de dados agronômicos e automotivos de maquinários
  • Tags para rastreamento de ativos e implementos agrícolas
  • Sensores e algoritmos para criação de zonas de manejo e aplicação de insumos em taxa variada
  • Treinamento de operadores à distância com realidade virtual e aumentada


Como colocar o agronegócio digital em prática?

Busque cases de empresas, investidores e produtores que já estão atuando dessa forma.

Observe quais insumos e tecnologias já estão sendo usados e como podem ser adaptados para a realidade da sua produção.

Aposte no monitoramento por aplicativos de celular. Dessa forma, é possível coletar dados sobre erros, acertos e investir em soluções para ajustar a produtividade e qualidade.


3 empresas adeptas ao agronegócio digital para acompanhar


BUNGE

Além de investir em parcerias com hubs de inovação para introduzir novas dinâmicas na agroindústria, a Bunge recentemente passou a negociar grãos de forma digital. Juntamente à Orbia, uma plataforma de agronegócio, as empresas estrearam uma forma de comercializar grãos, 100% online.

O objetivo é otimizar a comercialização entre produtores e o mercado, além de assegurar qualidade, prever riscos e melhorar o planejamento de produção.

BRF

A empresa aderiu a um ambiente 100% conectado em uma de suas unidades, tornando possível acompanhar toda a linha de produção, do campo até a fábrica, por meio de smartphone.

As ferramentas utilizadas garantem melhora na produtividade, monitoramento seguro, além de evitar desperdício. Toda a conectividade melhora ainda a apresentação de dados para clientes e auxilia na análise de resultados.


RAÍZEN

Como principal fabricante de etanol de cana-de-açúcar no país e maior exportadora de açúcar da cana no mercado internacional, a Raízen nunca para de investir em inovação. Com uso de tecnologias avançadas, a empresa tem se tornado cada vez mais uma empresa digital e tecnológica.

A empresa conta com Pulse, o próprio hub de inovação que conecta startups com oportunidades da Raízen. Lançado em 2017, o Pulse hoje tem um papel essencial na estrutura da empresa por entregar soluções inovadoras e sustentáveis para o campo, além de novas ideias e práticas que enriquecem o agronegócio brasileiro.

Para o monitoramento da lavoura a Raízen conta com uma frota de drones que realizam diversas tarefas, entre elas a geração do modelo digital do terreno que auxilia nos projetos de sistematização do solo, monitoramento de falhas de plantio e cana soca, além do mapeamento detalhado de plantas daninhas que usa inteligência artificial para localizar e identificar sua presença aumentado o seu controle e diminuindo dos custos.

O investimento em Internet das Coisas, equipamentos, sensores e demais ferramentas faz parte do comprometimento com os recursos naturais, o aumento de produtividade e a qualidade da matéria-prima e dos produtos finais.

A transformação agrícola digital é uma prioridade da Raízen, e toda essa mudança afeta positivamente os produtores, a economia e todo o entorno.


O que são Agtechs e a importância delas para o agronegócio digital

As Agtechs são startups especializadas em desenvolver soluções para o agronegócio e são essenciais para oxigenar o setor com novas ideias e práticas.

Essas empresas usam da tecnologia para, por exemplo, otimizar rotinas operacionais, auxiliar na redução de custos, melhorar tomadas de decisão e até contribuir para uma produção ambientalmente mais precisa e o melhor uso de recursos naturais.


Agtechs que estão contribuindo com a evolução do agronegócio digital

Em 2021 o Distrito, plataforma de inovação para startups, empresas e investidores, divulgou um levantamento sobre o setor de agtechs no Brasil que lista quase 300 startups que empregam mais de 4,5 mil pessoas. Conheça duas dessas agtechs brasileiras:

ARPAC

Essa agtech oferece soluções agrícolas com drones profissionais para aplicação de defensivos químicos e agentes biológicos, com equipe especializada e equipamentos desenvolvidos para as culturas brasileiras.

Em 2019 a startup iniciou uma parceria com a Raízen que, apenas durante a fase de testes para validação da tecnologia, as aplicações com drones resultaram em uma economia operacional de 47% em relação ao método tradicional de pulverização usando aviões agrícolas - e também resultou na economia de 82% no uso de insumos.

A Arpac é uma das startups que faz parte do Pulse, hub de inovação da Raízen.

PERFECT FLIGHT

A agtech atua pela gestão e acompanhamento de aplicações aéreas agrícolas, com viés sustentável, ágil e de controle de qualidade.

A Perfect Flight oferece um software de controle e gestão de aplicação aérea de insumos. Na Raízen, essa solução da startup já é aplicada em 418.000 hectares e também está disponível no Cultivar, o programa de relacionamento da Raízen para fornecedores de cana.


Clique aqui para conferir como a Raízen está usando a tecnologia para redefinir o futuro da energia.

Conheça a Raízen

Para garantir a energia que move o mundo, temos um ecossistema integrado e
único de atuação: desde a produção e venda de energia renovável e açúcar a partir
da cana-de-açúcar, levando também essa energia para diversos cantos no mundo.

Cadastre seu e-mail para ficar por dentro das últimas novidades.

Ao se inscrever você concorda com a política de prívacidade. E-mail cadastrado com sucesso!